1964 – O Dezoito de Brumário da Burguesia Brasileira

Definitivamente, a ideia de uma “ditabranda” deve ser arremessada no lixo. No Brasil, houve uma ditadura bonapartista que pulverizou as oposições e, por todos os meios, procurou silenciar o país. Um silêncio, evidentemente, típico dos cemitérios. Essa ditadura bonapartista, entretanto, não representou uma saída política divorciada dos reais interesses do capital, uma contrarrevolução burguesa e um 18 de Brumário da burguesia brasileira. Com efeito, a contrarrevolução burguesa, ao longo da história, não se tem contentado em exprimir fisionomia única. No caso latino-americano, ela se expressou por intermédio do bonapartismo, assim como na Europa, nas décadas de 1920 e 1930, o seu rosto sombrio se manifestou pelo instrumental do nazifascismo.

R$35,00

Apenas 2 em estoque

Definitivamente, a ideia de uma “ditabranda” deve ser arremessada no lixo. No Brasil, houve uma ditadura bonapartista que pulverizou as oposições e, por todos os meios, procurou silenciar o país. Um silêncio, evidentemente, típico dos cemitérios. Essa ditadura bonapartista, entretanto, não representou uma saída política divorciada dos reais interesses do capital, uma contrarrevolução burguesa e um 18 de Brumário da burguesia brasileira. Com efeito, a contrarrevolução burguesa, ao longo da história, não se tem contentado em exprimir fisionomia única. No caso latino-americano, ela se expressou por intermédio do bonapartismo, assim como na Europa, nas décadas de 1920 e 1930, o seu rosto sombrio se manifestou pelo instrumental do nazifascismo.

Peso0.211 kg
Páginas

191

Autor

Fábio José de Queiroz

Editora

Sundermann

Comentários

Não há comentários ainda.

Seja o primeiro a comentar “1964 – O Dezoito de Brumário da Burguesia Brasileira”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *