A arte de roubar

Explicada em benefício dos que não são ladrões

A arte de roubar, obra contextualizada na Espanha oitocentista, traz um estudo sobre a arte do embuste, ou, como diz seu título alternativo, um “manual para não ser roubado”. Ora tendendo ao ensaio, ora ao texto narrativo, o livro apresenta uma bem-humorada crônica de costumes que surpreende por sua argúcia cortante e atualidade.

Explicada em benefício dos que não são ladrões

A arte de roubar, obra contextualizada na Espanha oitocentista, traz um estudo sobre a arte do embuste, ou, como diz seu título alternativo, um “manual para não ser roubado”. Ora tendendo ao ensaio, ora ao texto narrativo, o livro apresenta uma bem-humorada crônica de costumes que surpreende por sua argúcia cortante e atualidade.

Sobre o autor

D. Dimas Camándula é um dos diversos pseudônimos de Pedro Felipe Monlau (Barcelona, 1808 – Madri, 1871). Monlau teve uma carreira prolífica, atuando e produzindo em diversas áreas. Além de escritor, foi médico, higienista e humanista. A arte de roubar foi publicado originalmente em 1844.

Peso 0.320 kg
Páginas

248

Autor

D. Dimas Camándula

Editora

Unesp