Oferta!

Autoridade e Conflito no Brasil Colonial: O Governo do Morgado de Mateus em São Paulo (1765-1775)

Autoridade e conflito no Brasil colonial
Livro trata das diferentes estratégias na luta contra os espanhóis no Centro-Sul do Brasil

Mais importante governador da Capitania de São Paulo durante o período colonial, D. Luís Antonio de Souza Botelho Mourão, o Morgado de Mateus, é analisado em profundidade neste estudo clássico de Heloísa Bellotto, que, após trinta anos, ganha uma segunda edição, revista pela autora.

Autoridade e conflito no Brasil colonial
Livro trata das diferentes estratégias na luta contra os espanhóis no Centro-Sul do Brasil
Mais importante governador da Capitania de São Paulo durante o período colonial, D. Luís Antonio de Souza Botelho Mourão, o Morgado de Mateus, é analisado em profundidade neste estudo clássico de Heloísa Bellotto, que, após trinta anos, ganha uma segunda edição, revista pela autora.
Polêmico e enérgico, o Morgado de Mateus foi enviado pelo Marquês de Pombal para reorganizar a Capitania de São Paulo. Durante seus dez anos de governo (1765-1775), consolidou a autonomia da Capitania e fundou pelo menos vinte cidades, além de ajudar a estabelecer os limites geográficos das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste – que, em linhas gerais, resultaram nos limites dos atuais estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.
Autoridade e conflito no Brasil colonial enfoca o período em que, após 17 anos sob jurisdição do Rio de Janeiro (1748-1765), o governo da capitania de São Paulo, restaurado pelo Morgado de Mateus, incrementou a agricultura e atuou para a efetiva conquista e defesa dos territórios meridionais. Mas Morgado de Mateus também entrou em conflito com as autoridades metropolitanas e coloniais quanto à estratégia militar em relação aos espanhóis no Sul do país. Discordando da simples ação no extremo Sul, implementou a ocupação e fortificação a Oeste, com o estabelecimento da praça militar do Iguatemi, no atual estado do Mato Grosso do Sul.
A publicação deste trabalho pioneiro, há muito esgotado, possibilitará, aos que se interessam pela História de São Paulo e da formação do territorial brasileira, a reflexão sobre esse momento decisivo da Capitania.
A autora: Heloísa Liberalli Belloto possui doutorado em História Econômica pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado pelo Arquivo Histórico Ultramarino (Portugal). É professora da Universidade de São Paulo e professora visitante da Universidad Internacional de Andalusia (Espanha). Desde 1998 é assessora de Arquivística do Projeto Resgate de Documentação Histórica do Ministério da Cultura do Brasil junto ao Arquivo Histórico Ultramarino.
Peso 0.539 kg
Páginas

340

Autor

Heloísa Liberalli Bellotto

Editora

Alameda