Oferta!

Democracia e Luta de Classes

Democracia e luta de classes apresenta uma seleção inédita de sete textos escritos por Vladímir Ilitch Lênin entre 1905 e 1919, cujo enfoque é a relação primordial entre o escopo das classes na sociedade e o conceito de democracia – elucidada, em síntese, na defesa da ditadura do proletariado.

R$49,00 R$36,75

Fora de estoque

Me avise quando esse produto voltar ao estoque.

SKU: 9788575597316 Categorias: , ,

Democracia e luta de classes apresenta uma seleção inédita de sete textos escritos por Vladímir Ilitch Lênin entre 1905 e 1919, cujo enfoque é a relação primordial entre o escopo das classes na sociedade e o conceito de democracia – elucidada, em síntese, na defesa da ditadura do proletariado.Nesse conjunto de textos, Lênin demonstra que é impossível dissociar a classe que está no poder do tipo de poder que ela exerce. Numa retomada dos princípios marxistas, o líder bolchevique lembra que a luta de classes deve conduzir, necessariamente, à ditadura do proletariado; na fase de transição para o comunismo, é imprescindível organizar um Estado proletário, que suprima os direitos dos opressores. E assim, por ser dos trabalhadores e para os trabalhadores, a ditadura do proletariado é mais democrática que a democracia burguesa.Para o leitor atual, Democracia e luta de classes traz ao presente a discussão sobre o perigo da demagogia por trás da defesa da ‘democracia pura’ e de seus valores ‘universais’, como liberdade e igualdade. O maior revolucionário do século XX não nos deixa esquecer que ‘para a burguesia, é lucrativo e necessário encobrir do povo o caráter burguês da democracia burguesa’; como nos ensina Lênin, para falar de democracia, é preciso falar antes de luta de classes.Essa cuidadosa edição lançada pela Boitempo conta com traduções diretamente do russo de Paula Vaz de Almeida e do coletivo das Edições Avante!, além de textos de Antonio Carlos Mazzeo (apresentação) e de Fábio Palácio (para as orelhas do volume). A obra se soma a Cadernos filosóficos e O Estado e a revolução na coleção Arsenal Lênin, que tem em seu conselho curador Antonio Carlos Mazzeo, Antonio Rago, Augusto Buonicore, Ivana Jinkings, Marcos Del Roio, Marly Vianna, Milton Pinheiro e Slavoj Žižek.